Não Somos Salvados Somente Pela Fé?

Kenneth Howell
Tradução: Marcelo Souza

OBJETOR: Outro dia eu estava lendo o livro de Gálatas, e me surpreendeu quanta ênfase Paulo coloca na fé como meio de salvação. Então me perguntei como os católicos podem acreditar na justificação por meio de obras. Se a Igreja Católica realmente acredita na Bíblia, como afirma, como pode continuar ensinando que devemos ganhar nossa salvação? A Bíblia parece bastante clara que a justificação é apenas pela fé.

CATÓLICO: Existem vários aspectos sobre essa questão. O mais importante é perceber que a Igreja Católica não ensina que ganhamos nossa salvação por meio de nossos próprios esforços, embora ensine que devemos trabalhar em nossa salvação. O mesmo apóstolo que escreveu Gálatas escreveu também Filipenses, onde Paulo diz: “Operai a vossa salvação com temor e tremor” (Filipenses 2:12).

OBJETOR: Sim, mas você não acha que essa afirmação deve ser entendida à luz do ensino em Gálatas? Em Gálatas 2: 15-16, Paulo diz: “Nós mesmos … que sabem que um homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Cristo Jesus, até nós cremos em Cristo Jesus, para sermos justificados pela fé em Cristo e não pelas obras da lei, porque, pelas obras da lei, ninguém será justificado “.

CATÓLICO: Não vejo esses dois versículos como contraditórios ou mesmo em tensão. Mas primeiro deixe-me deixar claro os ensinamentos oficiais da Igreja Católica: Ela ensina que não podemos fazer nada para merecer a graça que nos vem no batismo, que é o início normal da vida cristã. Na verdade, o Concílio de Trento condenou qualquer um que ensinou que podemos nos salvar ou mesmo que Deus nos ajude a fazer o que poderíamos fazer por nós mesmos. A Igreja ensina que só podemos ser salvos pela graça de Deus.

OBJETOR: Bem, se a Igreja Católica realmente ensina a salvação pela graça, isso é maravilhoso. Mas é difícil para mim acreditar porque os católicos colocam tanta ênfase em fazer boas obras. As cartas de Paulo enfatizam vez após outra que a salvação vem somente pela fé. Além de Gálatas 2: 15-16, considere Romanos 4: 2: “Pois, se Abraão foi justificado pelas obras, ele tem algo para se gabar, mas não diante de Deus”. Então, três versos depois, em 4: 5, Paulo diz de outra maneira: “E a quem não trabalha, mas confia no que justifica os ímpios, sua fé é considerada como justiça”.

CATÓLICO: Nós não discordamos do papel primordial que a fé desempenha. Seguindo Paulo, a Igreja Católica ensina que a justificação vem pela fé. Só diz que não vem somente pela fé. Se você olhar atentamente para os escritos de Paulo, você notará que ele nunca diz que nossa justificação vem somente pela fé, apenas que ela vem da fé sem obras.

OBJETOR: Bem, aí está. Isso foi quase uma citação direta de Romanos 3:28: “Porque consideramos que um homem é justificado pela fé, sem as obras da lei”. Essa frase pela fé, sem as obras da lei, parece-me que Paulo diz que a justificação vem somente pela fé.

CATÓLICO: Romanos 3:28 é um versículo-chave nas diferenças entre protestantes tradicionais e católicos. Você notará que Paulo diz que um homem é justificado pela fé (pistei em grego). Quando Martin Luther traduziu a carta aos romanos para o alemão no século XVI, ele acrescentou a palavra somente – mas somente não está no texto grego original. A frase “somente pela fé” ocorre no Novo Testamento: uma vez, em Tiago 2:24. O apóstolo inspirado nega que a justificação seja somente pela fé. Deixe-me citar: “Você vê que um homem é justificado pelas obras e não somente pela fé“.

OBJETOR: O texto clássico em Tiago 2: 14-26 é difícil. Voltemos a esse. Eu só quero salientar que Lutero estava completamente justificado – trocadilho – em traduzir Romanos 3:28 com as palavras somente pela fé, porque essa é outra maneira de dizer que a justificação é “além das obras da lei”. Você vê, quando Paulo diz em Romanos 4: 2 que Abraão poderia se vangloriar se a sua salvação fosse de obras, ele está explicando o que ele disse em 3:27, quando perguntou: “Então, o que se torna de nossa vanglória
Romanos 3:27? Está excluído.Por qual lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé.” Se vangloriar de que Deus é possível se alguma obra estiver envolvida em nossa salvação, mas nenhuma vangloria é possível se for somente por fé.

CATÓLICO: De acordo – Paulo exclui categoricamente as obras de nossa salvação. Mas de que tipo de obras Paulo fala? Se acreditarmos na Bíblia inteira, precisamos ver como as palavras de Paulo se encaixam com as palavras de Tiago, porque Tiago claramente diz que “um homem é justificado pelas obras”. Se Paulo e Tiago querem dizer a mesma coisa por obras, então eles se contradizem. Como você e eu acreditamos que a Bíblia não pode se contradizer, devemos concordar que Paulo e Tiago significam duas coisas diferentes pela palavra obras.

OBJETOR: Eu concordo, mas este é um problema difícil de interpretação.

CATÓLICO: A Igreja Católica acredita que devemos interpretar as Escrituras usando as Escrituras. Você notará que às vezes Paulo expande sua frase pelas obras, acrescentando a frase da lei, como em Romanos 3:20 e 28 e Gálatas 2:16. Além disso, às vezes, Paulo substitui a frase pela lei para descrever a mesma realidade. Por exemplo, em Romanos 3:20, ele diz: “Pela lei vem o conhecimento do pecado”. Em outras palavras, quando Paulo usa a palavra obras, ele está falando sobre a lei do Antigo Testamento.

Uma leitura cuidadosa de Gálatas mostrará que Paulo está usando obras da lei para se referir especialmente à lei da circuncisão. Ele é tão forte sobre isso que ele diz em Gálatas 5: 2: “Agora eu, Paulo, digo-lhe que, se você receber a circuncisão, Cristo não será de nenhuma vantagem para você”. Os opositores de Paulo na Galácia queriam levar os cristãos gentios de volta à lei do Antigo Testamento. Estas são as obras da lei que Paulo está lutando contra, e elas não têm lugar em nossa justificação. Paulo está dizendo em essência que os cristãos gentios não precisam ser circuncidados e viver como cristãos judeus para serem salvos.

OBJETOR: Posso concordar com sua interpretação de Gálatas, mas acho que também podemos generalizar as palavras de Paulo de maneira que qualquer obra que colocamos diante de Deus como motivo para ele nos aceitar seja o tipo de obra que ele condena.

CATÓLICO: Eu posso concordar se isso fosse tudo que temos a respeito. Mas Paulo fala sobre os cristãos que cumprem a lei seguindo o mandamento de “amar o próximo como a si mesmo” (Gálatas 5:14). Ele então explica que devemos mostrar o “fruto do Espírito” (Gálatas 5: 16-26) e suportar os fardos uns dos outros (Gálatas 6: 1) como forma de cumprir a “lei de Cristo” (Gálatas 6: 1) 2). Todo o ensinamento de Paulo se resume a isso: nossas próprias obras nunca podem justificar-nos, mas as obras que crescem a partir da fé em Cristo fazem parte da nossa justificação. É por isso que Paulo diz em Filipenses 2:12 que você deve “operar a vossa salvação com medo e tremor”. E isto se enquadra com o ensinamento de Tiago de que obras que crescem a partir da fé justificam.

OBJETOR: Tudo bem, eu concordarei que Tiago está ensinando que devemos adicionar obras à nossa fé. Mas note que essas obras são apenas evidências da fé verdadeira em oposição a uma fé falsa. Leia Tiago 2:14 com cuidado: “O que é benéfico, meus irmãos, se um homem diz que ele tem fé, mas não tem obras? Sua fé pode salvá-lo?” Tiago está lidando com o problema daqueles que afirmam fé, mas que não mostram isso por suas obras. No versículo 17, Tiago diz esse tipo de fé, “se não tiver obras, está morta”. A mensagem de Tiago é esta: se você tem fé verdadeira, então você terá obras a seguindo. Mas isso não significa que Tiago vê obras como tendo que a ver com nossa salvação.

CATÓLICO: Ok, Tiago está ensinando que as obras mostram fé verdadeira. Mas nós, católicos, insistimos que Tiago 2: 14-26 mostra que as obras são mais do que meras evidencias da fé. Obras realmente justificam. Tiago está falando sobre as obras que crescem da fé. Se as obras de fé não fazem parte da nossa justificação, é difícil entender por que Tiago iria dizer, como disse, que “não foi Abraham nosso pai justificado por obras quando ofereceu seu filho Isaac sobre o altar?” (Tg 2:21). Você pode lembrar como Paulo disse que Abraão não era justificado pelas obras, mas pela fé. Paulo significa que Abraão não foi justificado por manter a lei do Antigo Testamento, enquanto Tiago significa que Abraão foi justificado fazendo uma obra que surgiu de sua fé em Deus.

OBJETOR: Talvez tudo Tiago quer dizer é que as obras de Abraão mostraram que sua fé era real.

CATÓLICO: Você poderia argumentar isto se Tiago não tivesse escrito explicitamente: “Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada.” (Tg 2,22). E então, no versículo 24, conclui Tiago: “Um homem é justificado pelas obras e não apenas pela fé”.

OBJETOR: Devo admitir que nunca ouvi um católico dar a explicação que você deu, mas ainda não estou convencido de que a Igreja Católica tenha razão sobre este ponto.

CATÓLICO: Bem, estes são pontos difíceis de teologia e interpretação. Eu o encorajo a orar e a pensar sobre a compreensão católica da justificação. Em suma, a Igreja ensina que a salvação é um processo de tornar-se mais e mais santo ao longo do tempo. Tudo isso é uma obra da graça que Deus realiza em nossos corações através da fé. As obras feitas na fé são a conclusão natural de crer em Cristo. Enquanto confiamos e fazemos a obra de Deus, ele instila em nós mais graça para que possamos nos tornar mais santo e assim estar pronto para encontrá-lo no final de nossa vida.

Artigo original

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s