Provavelmente Achado o Mais Antigo Manuscrito do Novo Testamento

Autor Daniel B. Wallace
Original: http://www.dts.edu/read/wallace-new-testament-manscript-first-century/
Tradução: Mike Moore

Em 1 de Fevereiro de 2012, eu debati com Bart Ehrman na UNC Chapel Hill sobre se temos hoje o texto o original do Novo Testamento. Este foi o nosso terceiro debate sobre o mesmo assunto, e foi perante uma multidão de mais de 1000 pessoas. Eu mencionei que sete papiros do Novo Testamento haviam sido descobertos recentemente, seis deles provavelmente do século segundo e um deles provavelmente do primeiro. Estes fragmentos serão publicados em cerca de um ano.

Estes fragmentos agora aumentam nosso arquivo da seguinte maneira: temos 18 manuscritos do Novo Testamento do século segundo e um do primeiro. Ao todo, mais de 43% de todos os versículos do Novo Testamento são encontradas nesses manuscritos. Mas o mais interessante é o fragmento do primeiro século.

Ele foi datado por um dos paleógrafos líderes mundiais. Ele disse que era “certo” que era do primeiro século. Se isso for verdade, será o mais antigo fragmento do Novo Testamento conhecido. Até agora, ninguém descobriu nenhum manuscrito do primeiro século do Novo Testamento. O mais antigo manuscrito do Novo Testamento tem sido o P52, um pequeno fragmento do Evangelho de João, datado da primeira metade do século segundo. Foi descoberto em 1934.

Não só isso, mas o fragmento do primeiro século é do Evangelho de Marcos. Antes da descoberta do fragmento, o manuscrito mais antigo que tinha Marcos era o P45, do século segundo (dC 200-250). Este novo fragmento antecederia isto em 100 a 150 anos.

Como esses manuscritos mudam o que nós acreditamos que o texto original do Novo Testamento nos diz? Teremos de esperar até que eles sejam publicados no próximo ano, mas por enquanto podemos muito  provavelmente dizer o seguinte: Tal como aconteceu com todos os papiros do Novo Testamento publicados anteriormente (127 deles, publicados nos últimos 116 anos), não haverá uma única leitura nova autêntica. Em vez disso, a função dos papiros será confirmar o que estudiosos do Novo Testamento já entendiam ser  o texto original ou, em alguns casos, para confirmar uma alternativa de leitura, mas que já se encontra nos outros manuscritos. Como exemplo: Suponha que um papiro tenha a palavra “Senhor” em um verso, enquanto todos os outros manuscritos tenham a palavra “Jesus”. Os estudiosos do Novo Testamento não iriam adotar e não têem adotado tal leitura como autêntica, precisamente porque temos provas abundantes para a redação original em outros manuscritos. Mas se um papiro mais antigo tem em outro lugar “Simão”, em vez de “Pedro”, e “Simão” também é encontrado em outros manuscritos antigos e de confiança, isto pode convencer os estudiosos de que “Simão” é a leitura autêntica. Em outras palavras, o papiro têm confirmado várias leituras como autênticas nos últimos 116 anos, mas não introduziu novas leituras autênticas. O texto original do Novo Testamento se encontra em algum lugar nos manuscritos que foram conhecidos há algum tempo.

Estes papiros novos, sem dúvida, continuarão esta tendência. Mas, se este fragmento de Marcos for confirmado como sendo do primeiro século, que emoção será ter um manuscrito que é datado do tempo de vida de muitas das testemunhas oculares da ressurreição de Jesus! 

Link do debate de Dan Wallace com Bart Ehrman (sem legendas)

Anúncios

2 respostas em “Provavelmente Achado o Mais Antigo Manuscrito do Novo Testamento

  1. Se eu não me engano Mike, o pequenino fragmento de Marcos encontrado nas cavernas de Qumran citado no artigo seja realmente do primeiro século, basicamente na faixa 50 D.C. ou menos.
    Isto é praticamente uma bomba para os liberais e críticos que costumam datar os evangelhos como bem posteriores.

    Um abraço.

  2. Olá Elinho, sim muitos liberais e críticos querem empurar a redação dos evangelhos o mais longe possível do tempo de vida das testemunhas ou pessoas que conheceram as testemunhas, pois quanto mais próximo mais forte é a razão para confiar na integridade dos relatos.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s