Kalam Continua Irrefutado

O Argumento Cosmológico para a existência de Deus continua entre os mais interessantes e irrefutados.

É um argumento defendido há bastante tempo por filósofos teístas de variadas correntes. Uma de suas versões modernas é o Kalam, defendido por filósofos como William Lane Craig, J.P Moreland  entre outros.

É assim:

1- Tudo que começa a existir possui uma causa.
2- O universo começou a existir.
3- Logo o universo possui uma causa.

A partir da conclusão (3) e com argumentos adicionais investiga-se quais candidatos existem como causa da origem ,do nada, de toda a matéria, energia e o próprio tempo-espaço. Conclui-se que apenas uma mente imaterial, atemporal, aespacial e imensamente poderosa pode ser a causa.

Você pode assistir a uma paletra completa sobre o Argumento Kalam aqui.

Em minha opinião o mais interessante é ver as REAÇÕES a este argumento. É curioso ver a tão alardeada superioridade racional do ateísmo militante sucumbir de maneira tão rápida.

Vejamos alguns exemplos de pérolas de ateus famosos:

  1. “O universo criou se a si mesmo” Daniel Dennet
  2. “A Lei Gravidade é o motivo de porque existe algo ao invés de nada” Stephen Hawking
  3. “O universo foi criado por Deus a partir de algum material pré-existente?” Christopher Hitchens
  4. “Tá, mas você não provou que este Deus é bondoso e responde orações!” Richard Dawkins

Bom isto é só para dar uma noção rápida de algumas das muitas bobagens que já apareceram.

Deixei de fora a pérola mais famosa: “Quem criou Deus?”, pois já foi respondida por tantas pessoas e tantas vezes que não vejo mais motivos para dizer nem mais uma linha a respeito.

Claro que não estou dizendo que só apareceram bobagens da grossa pois não foram só neo-ateus que tentaram uma refutação, mas meu foco principal no blog é o desmascaramento desta patota.

Se você não viu logo de cara o porque destas pérolas não passarem de bobagens segue uma breve explicação de cada.

  1. Para algo criar a si mesmo ele precisaria existir ANTES de existir. O que é logicamente contraditório ou no popular: besteira da grossa.
  2. Primeiro que a Lei da Gravidade não é uma “coisas” capaz de criar nada, é apenas uma expressão matemática que DESCREVE o que ocorre no universo. Segundo que se de fato havia a “lei da gravidade” antes de existir o universo então ele não foi criado do nada, logo a pergunta “porque existe algo ao invés de nada” não foi respondida pois continuaria a questão de porque existe a “gravidade” ao invés de nada.
  3. Isto não é refutação, é apenas uma pergunta de simples resposta. Não, não havia material pre-existente algum conforme demonstra o Big Bang. Toda a materia, energia, espaço e tempo surgiram do nada.
  4. Sim, o argumento não pretente demonstrar ou negar estes atributos divinos. Mas e aí sr Dawkins? Vai subscrever a uma forma bizarra de ateísmo ao aceitar que o argumento demonstrar a existência de uma mente transcendente, imensamente poderosa, atemporal, imaterial e aespacial?

Bom vou manter este post curto. Qualquer novidade volto a comentar este tema.

Anúncios

8 respostas em “Kalam Continua Irrefutado

  1. Espero que se entienda mi español…
    Tengo que decir que soy cristiano, y como tal, creo que el mundo ha sido creado por Dios. No quiero que se piense que quiero molestar, ni se interprete mi comentario como una falta de respeto… Pero veo una deficiencia de petitio en este argumento. El principio de que “Todo lo que comienza a existir tiene una causa” es resultado de una inducción que sólo aporta probabilidad, y no certeza absoluta. ¿Me equivoco? ¿Cómo se demuestra de una manera lógica la primera premisa? ¿Qué opinas sobre la crítica del principio de causalidad de Hume?
    Pd: No me parecerá mal si quieres borrar sin más mi comentario. Sólo es una pregunta, no pretendo echar por tierra un argumento. Preferiría que me dijeran que estoy equivocado xD

  2. Eu vi o link, é interessante, mas cheguei a conclusão de que o argumento kalam, faz com que o individuo deixe de ser ateu, mas não faz com que se torne necessariamente cristão(que é um dos objetivos do dr craig, e desse blog, acredito.) e sim no minimo deista, partindo do principio do Deus onipotente da Biblia, o que vc tem a me dizer sobre o problema da onipotencia?
    Ex:Deus pode criar uma pedra que não consegue erguer?
    Abraços, fique com Deus

  3. De fato o argumento Kalam não demonstra que Jesus é filho de Deus e ressucitou dos mortos, e desconheço qualquer apologista que tenha tentado usá-lo desta maneira. Ele o usa dentro um conjunto com outros, que de maneira sequencial e cumulativa acabam por focar definitivamente no cristianismo pelo argumento histórico da ressurreição.

    Desconheço qualquer demonstração bem sucedida de paradoxo de onipotência. Esta pergunta da pedra é muito comum em sites leigos de ateísmo, mas totalmente falha. A própria pergunta não faz o menor sentido pois propõe que Deus deveria poder executar uma contradição. Porém no sentido clássico do termo, onipotência não é definida como a capacidade de Deus fazer qualquer coisa, incluindo coisas ilógicas. Aqui há uma resposta do Craig http://www.youtube.com/watch?v=69dbNQ7QVJw

  4. Vejamos a premissa ; ” Tudo que começa a existir possui uma causa.” considera esta alegação sem embasamento, Começo é um atributo de tempo, dizer que tudo que existe tem uma causa, é indução pela nossa visão macro da natureza, para ser uma premissa sustentada deve-se eliminar todas as variáveis do Universo, o mesmo pode e provalvelmente surgiu sem uma causa,não há nada que impossibilite isto , penso que se não existia Universo, não existe regra alguma que o impedisse de passar a existência tal qual a provamos, veja bem a Física quantica tem exemplos que fogem a nosso senso de eventos causados, foi verificado uma gama de exemplos sem causa, portanto vejo a premissa do argumento no mínimo indutiva, a não ser que se prove o contrário, que todo evento no Universo tenha causa, espero que tenha me expressado de maneira simples.

  5. Existe um equívoco na descrição de metafísica; vamos pautar a descrição correta: “A metafísica (do grego antigo μετα [metà] = depois de, além de; e Φυσις [physis] = natureza ou física); tendo em vista que se trata da filosofia que vai “além” da natureza, podemos sim, acertadamente, encaixar nela eventos sobrenaturais, que pode incluir outras vidas, mentes, entidades e ou espíritos; dentro das teorias metafísicas mais comuns, temos tão somente idéias que fogem do escopo da observação e experimento, mas não, não é errado admitir nela o sobrenatural.”

    Não podemos não!
    Isto que você cita é apenas o sentido semântico, ou seja, a construção gramatical de metafísica (que nem é um termo grego por excelência)

    Reduzir os conceitos nesse nível é bem bobinho, por exemplo, torna o conceito de Filosofia simplesmente amor ao saber e consequentemente qualquer um que ama conhecer seria um filosofo…
    Na realidade é assim? Devemos reduzir os conceitos a suas construções gramáticas?

    A metafísica (historicamente falando) só veio a tratar do sobrenatural com o advento cristão na idade media. Depois do período, os modernos teceram tantas criticas a visão sobrenatural dos medievais que hoje, estudar metafísica da maneira medieval (ou seja, estudando a hierarquia dos anjos) tornou-se alvo de risadas… Favor leia Heidegger, Kant entre outros nomes importantes, esqueça Craig!

    Conclusão:

    Por enquanto é isso… Espero que você leia mais coisas fora do seu escopo de conforto que são as defesas da religião contra os malignos ateus, leia, por exemplo, leia Hume e o problema da causalidade (que deixa a grande maioria dos argumentos apologetas capengas)…

    A dica é… Suspenda os seus valores e reflita bem! Ultimamente tenho lido Agostinho. Apesar de ser obrigado a isso, eu leio com dedicação.

    De uma olhadinha também no que postei, por que, se conhecesse de física, saberia que o argumento de Khalam já foi refutado no que tinha postado (sim, eu já postei, é só procurar direitinho).

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s